Connect with us

+ Esportes

Bobsled: Jaraguaense é a nova pilota da seleção brasileira

A trajetória esportiva de Sally Mayara Siewerdt da Silva ganhou mais um destaque na atual temporada. Após mais de uma década dedicada ao atletismo e inúmeros títulos conquistados, a jaraguaense deixou as pistas para brilhar no gelo. Desde 2013 se aventurando no bobsled, a velocista de 29 anos teve sua dedicação recompensada e, a partir de 2017, será a pilota oficial da equipe brasileira da modalidade, que por meio de um trenó, realizam descidas cronometradas em uma pista de gelo sinuosa e estreita, especialmente construída para a competição.

Após ser a primeira atleta nascida no município a participar de uma edição de Jogos Olímpicos, em 2014, na Russia, onde foi breakman – responsável por acionar o sistema de frenagem após receber o aviso do piloto que o trenó ultrapassou a linha de chegada -, Sally ganhou a nova função ao ter um bom desempenho em dois cursos de pilotagem. “Eu estava me desenvolvendo muito bem no esporte. Na parte de breakman eu sempre estudava muito bem as pistas e a equipe viu uma boa oportunidade em me passar como pilota. Fico muito feliz por agora conduzir o trenó, mas ainda tenho muitos objetivos para serem alcançados”, disse.

bobsled

Uma destas metas já está traçada. Segundo ela, todos os treinamentos serão focados para a conquista de uma medalha em Olímpiada. A próxima edição do evento será em 2018, na Coréia do Sul, mas é na China, em 2022, que Sally sonha em chegar ao pódio do principal evento esportivo de inverno. “Quero mostrar para todo mundo que eu posso mais. Saí do Rio da Luz, me dei bem com o atletismo e agora quero conquistar uma medalha em uma Olímpiada de Inverno no bobsled. Vou tentar a vaga de 2018 na Coréia, mas o meu objetivo principal é quatro anos depois na China, pois acredito que preciso de uma experiência e rodagem ainda maior como pilota para chegar, quem sabe, ao pódio”, declarou

Além dos treinamentos diários no Brasil, focado na parte física, e os deslocamentos a algumas cidades dos Estados Unidos e Canadá para as descidas no gelo, a atleta tem três competições preparatórias até a seletiva das Olímpiadas: Copa América, Copa do Mundo e Mundial. “O objetivo de todo atleta é participar de uma Olímpiada. Então sempre segui esse caminho. Hoje por ser pilota vejo que tenho que me dedicar ainda mais, porque sou a líder da minha equipe. Então vamos fazer uma grande preparação para representar bem o Brasil, Santa Catarina e Jaraguá do Sul”, finalizou.

More in + Esportes