Connect with us

ADJ

Da arquibancada à diretoria: os torcedores que reergueram Juventus e Jaraguá Futsal

Na infância, eles costumavam sentar na arquibancada e fazer o possível e impossível para acompanhar o clube de coração. Hoje, a paixão de torcedor se mantém ininterrupta, mas as atenções e grandes responsabilidades do cargo de presidente caminham lado a lado. Esse é o resumo da história de dois gestores que comandam os principais clubes de Jaraguá do Sul.

O piso é diferente, um na quadra e outro no campo, mas a trajetória é semelhante de Marcio Haffemann, do Jaraguá Futsal, e Cristiano Humenhuk, do Juventus, que aliaram o fanatismo vindo das arquibancadas junto a um processo de reestruturação nas equipes mais tradicionais da cidade.

Um amor pelos clubes originado muito antes da possibilidade de assumir um cargo diretório. Marcio, por exemplo, é torcedor assíduo do salonismo jaraguaense desde a ‘era Breithaupt’ no fim da década de 90, passando pelos tempos de Caraguá e principalmente Malwee.

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Na época mais vitoriosa da modalidade, fez parte das torcidas TOM (Torcida Organizada Malwee) e Independente, percorrendo milhares de quilômetros para acompanhar jogos decisivos da equipe.

Até que em 2016, quando uma grave crise financeira atingiu o aurinegro, Haffemann uniu forças para tirar o clube do buraco. De vice-presidente, demorou pouco tempo para subir ao cargo máximo do Jaraguá e tem mostrado habilidade para conduzir a gestão nos últimos três anos.

A maior prova é a redução nas dívidas, que já foram de R$ 1,2 milhões e hoje são pouco mais de R$ 200 mil. “É um aprendizado e uma faculdade que não tem preço. Passamos por muita coisa em três anos, mas aprendemos todos juntos”, destaca.

Cristiano Humenhuk foi outro a encontrar um clube em ruínas. Atleta na base do Juventus, ele sempre acompanhou os jogos e exerceu funções importantes na Torcida Organizada Raça Tricolor.

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Mas assim como no futsal, viu a imagem do Moleque Travesso se desgastar ainda mais em 2016, com problemas administrativos e polêmicas entre os próprios dirigentes, resolvendo formar uma nova diretoria com outros apaixonados pelo time.

De imediato, foi vice-presidente e, um ano depois, assumiu a presidência. Desde então, prega um trabalho de transparência e se orgulha em fechar os últimos três anos com as contas em dia e sem aumentar as dividas do clube.

“Sou torcedor e amo estar aqui como se estivesse no trabalho ou em casa. É prazeroso poder provar que o trabalho pode ser feito com pouco recurso, mas transparência e honestidade. Estamos provando isso e fazendo parte da história do Juventus”, declara Humenhuk.

Os sonhos no futsal

Da arquibancada à diretoria, Marcio Haffemann passou por diversos momentos junto ao Jaraguá Futsal. Foram algumas frustrações de torcedor, com a perda de títulos importantes, e muitas alegrias com a conquista de outros.

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Agora como gestor e uma taça conquistada na Copa Três Coroas de 2019 sobre o Carlos Barbosa, ele ainda trata o resgate do orgulho do torcedor jaraguaense como principal objetivo, além do saneamento das dívidas. Porém, também sonha em ver o aurinegro de volta ao caminho dos títulos.

“O Jaraguá Futsal vive de títulos. Esse processo de reestruturação leva tempo, mas tenho sonho como presidente de buscar um título de Liga Nacional novamente e trazer o Mundial que é o que falta para o clube”, afirma Haffemann, que tem mandato até 2021.

VEJA MAIS:

– Jaraguá sofre gol no fim, empata com o São Francisco e é eliminado do Catarinense

– Liga Nacional confirma data do segundo jogo entre Jaraguá e Tubarão

– Jaraguá bate Tubarão e coloca um pé na semifinal da Liga Nacional

– Sub-20 do Jaraguá vence e mantém esperança de classificação no Estadual

Ambições no futebol

Com uma estabilidade maior fora de campo, o Juventus começa a galgar novamente seu espaço no cenário estadual. Se teve os times de 1993 e 2012 como os mais marcantes de sua época como torcedor, Cristiano Humenhuk pôde saborear nesta temporada o acesso à Série A após cinco anos e tudo como principal gestor do clube.

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Foto: Lucas Pavin/Avante! Esportes

Segundo ele, foi a realização de um sonho e apenas o primeiro passo de um planejamento ambicioso feito pela diretoria.

“Temos como grande meta conseguir a CND (Certidão Negativa de Débito) para procurar recursos e fazer projetos da Lei do Incentivo ao Esporte. Dentro de campo, queremos nos manter na Série A e disputar a Série D do Brasileiro que está muito próximo. Mas já posso dizer que estou realizando um sonho”, comenta Humenhuk, que terá mais quatro anos na presidência do Moleque Travesso.

LEIA MAIS: 

– Juventus inicia troca do gramado no estádio João Marcatto

– Série A do Catarinense deve ter aumento no número de equipes

– Novo ‘homem forte’ de futebol do Juventus é apresentado

– Presidente do Juventus confirma três grandes novidades

– Por troca do gramado, Juventus cria ação para os torcedores

– Veja quais são as prioridades do Juventus para a Série A

– Estádio João Marcatto passará por reformas para Série A, veja as mudanças

– É Série A! Juventus confirma presença na elite do futebol catarinense de 2020

More in ADJ